domingo, 21 de julho de 2013

Resenha de "A Caçada"

Sinopse:
O governo norte-americano contrata a renomada Agência de Detetives Van Dorn e seu agente igualmente renomado, Isaac Bell, para capturar um lendário ladrão de bancos conhecido como Assaltante Açougueiro. Este assassinara homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhuma pista nem testemunhas. O detetive Bell lidera a busca e finalmente descobre a verdadeira identidade do Assaltante Açougueiro. E nesse momento inicia-se a verdadeira caçada.
Com um enredo intrincado, dois vilões extraordinários e a assinatura de Cussler em reviravoltas surpreendentes, A Caçada é o trabalho de um mestre no auge de seu talento. Editora Novo Conceito
Uma característica que costumamos esperar em uma estória protagonizada por um detetive, é o mistério. Em geral, o mistério é estendido até o final do livro, instigando o leitor quanto ao verdadeiro culpado; mas há estórias igualmente agradáveis ao estilo "Columbo", onde o leitor/espectador sabe de antemão quem é o culpado e os motivos deste. Nestes casos, o mistério é "como o herói vai vencer o vilão". "A Caçada" se enquadra nesta categoria.

A estória inicia na década de 1950, quando locomotiva é içada do fundo de um lago no estado americano de Montana. Ela havia afundado levando consigo apenas um vagão particular, mais de 40 anos antes. Neste ponto, a estória volta para 1906, para narrar uma empreitada de um indivíduo tão astuto quanto perigoso que, mais tarde, seria denominado de Assaltante Açougueiro. Este havia sido capaz de assaltar bancos e fugir sem deixar pistas, exceto pelo rastro de sangue de suas vítimas. Para desvendar esse mistério, o governo americano contrata os serviços da agência de detetives Van Dorn, e esta convoca seu melhor detetive.

O detetive designado é Isaac Bell, cavalheiro instruído que descende de uma família abastada de banqueiros; um homem hábil e incorruptível que não mede esforços para cumprir seus objetivos. Neste livro é narrada a primeira grande aventura desse personagem ("A Caçada" foi escrita anos antes de "O Espião").

Este livro é uma ótima aventura, costurada a acontecimentos históricos do oeste americano, mas com pouco mistério. Apesar de ser um anticlímax saber que, inevitavelmente, a locomotiva sequestrada com um único vagão irá cair em um lago até o final da trama, a caçada por ela é surpreendente. Isaac é o típico herói ficcional americano (tipo John McClane), resistindo os mais duros desafios para pegar o bandido. Uma caçada buscando provas contra um indivíduo cruel e habilidoso acima de qualquer suspeita.



O Autor:


Clive Cussler é autor de mais de 40 livros. Seus mais recentes romances destacaram-se entre os mais vendidos nos Estados Unidos pelo The New York Times. Já entre suas obras de não ficção destacam-se The Sea Hunters e The Sea Hunters II; essas narram as aventuras reais de Cussler em busca por navios naufragados de importância histórica. Com sua tripulação de voluntários, Clive Cussler descobriu mais de 60 navios, incluindo o submarino americano Hunley, há muito dado como perdido. O autor mora no Arizona, Estados Unidos. editora Novo Conceito

P. M. Zancan

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©