domingo, 11 de dezembro de 2011

Resenha O Chamado Selvagem


Buck vivia tranqüilamente no sítio do juiz Miller, no vale da Santa Clara, na Califórnia. Filho de um são bernardo com uma pastora escocesa, ele era um cão imponente, com músculos firmes, pêlos quentes e compridos. Entretanto, não fazia nada além de passear pelos vales, acompanhando os netos de seu dono. Até que um dia, Buck foi roubado e vendido a exploradores de ouro que partiam para uma aventura pelo Alasca. A partir daí, sua vida sofreu uma reviravolta e ele foi obrigado a trabalhar duro, num ambiente inóspito. O que seus novos donos não esperavam era que, ao adaptar-se à nova realidade, Buck começava a fazer parte dela e a descobrir sua verdadeira natureza.

Muito além de ser um clássico da literatura norte America, O chamado Selvagem mostra todo o lado mais emocional e até mesmo visceral de Jack London ao retratar a vida de um cão, Buck, um mestiço entre São Bernardo e Pastor Alemão que foi roubado pelo caseiro da casa no sul dos EUA onde vivia e foi vendido para ser cão de trenó no Canadá.
Acompanhar a vida de Buck é uma aventura tocante, ele aprende as leis que valem para os cães que estão na sua categoria da pior forma, mas aprende e ninguém mais consegue tirar sua supremacia, pratica feitos incríveis e demonstra que o amor sempre pode acontecer.
A narrativa é leve, porém um pouco animalesca, pois falamos da vida de um cachorro de trenó e faz pouco tempo que acabaram os abusos contra esses pobres animais. O livro mostra a visão do cachorro então ele não sabe o que vai acontecer até acontecer e ele vive com as incertezas da falta de racionalidade, mas o livro é magnífico e tocante.
A forma do autor escrever é brilhante e eu concordo plenamente quando falam que essa foi a obra de sua vida, realmente foi, esse é o melhor livro de Jack London.

“- Ora!Ora!- Disse John Thornton- Buck é capaz de fazer arrancar quatrocentos e cinqüenta quilos.
...
- E fazê-lo andar e puxá-lo por uns cem metros- John Thornton confirmou friamente.
...
Os homens ofegaram... Thornton corria atrás, encorajando Buck com todo o tipo de palavras alegres... Ao fim dos cem metros, os gritos e aplausos cresciam mais e mais... Chapéus e Luvas voaram pelo ar. ...
Thornton, entretanto, caiu de joelhos ao lado de Buck. Cabeça contra cabeça, e o balançou para trás e frente... Ouviram-no insultando Buck prolongada e fervorosamente, com brandura e amor....”
Destaquei essa passagem que é longa, mas eu encurtei e é a que eu considero uma das mais belas do livro e mostra a relação amorosa e selvagem que Jack conseguiu descrever brilhantemente, agradeço a aoportunidade que a Editora Dracaena me deu de ler essa obra emocionante essa é uma leitura altamente recomendada.
 Venha se emocionar com Buck e os humanos que passaram por sua vida!

Quem foi Jack London?


Jack London, (12 de janeiro de 1876 à 22 de novembro de 1916), foi um autor americano de grande notoriedade. Seu nome foi um pseudônimo; ele provavelmente nasceu como John Griffith Chaney. O autor teve uma vida curta, porém muito produtiva. Produziu centenas de contos, artigos e mais de 50 livros. Entre eles estão: O lobo do mar, Caninos brancos, A filha das neves. Tornou-se um dos mais bem pagos escritores no início do século XX. Seus livros se baseavam em muitas aventuras e fatos vividos pelo próprio London, como em O Chamado Selvagem, baseado em sua experiência na corrida do ouro de Klondike. O Chamado Selvagem lançado em 1903 é considerado a obra-prima de London e um de seus principais trabalhos, tendo emocionado milhões de pessoas em todo o mundo contando a jornada de Buck, um cão São Bernardo que é raptado de seu confortável lar e levado para o Yukon durante a corrida do ouro no século 19.


Aproveite para adquirir essa obra magnifica com frete gratis AQUI


Beijos Malditos

Susana Weiss

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©