domingo, 29 de julho de 2012

Resenha de “Tudo o que ela sempre quis”

A busca por um terrível segredo pode não ser a melhor opção



Sinopse:
Ela era a melhor amiga deles, ou assim eles pensavam — até anos mais tarde, quando seus segredos os levam a uma perigosa busca pela verdade sobre quem ela realmente fora... e por que morrera... Dez anos atrás, em uma festa louca, a linda e estonteante Emily caminhava para sua morte, deixando seus três melhores amigos e suas "irmãs" — Natalie, Laura e Madison — devastados. Nenhum deles esquecera aquela noite — ou o papel que cada um teve na morte de Emily, a culpa que os persegue e a perda que ainda sofrem. Agora, um escritor desconhecido entra na lista dos livros mais vendidos com um romance similar à história deles. Quem é ele? Como ele sabe os detalhes íntimos de suas vidas? E por que ele está acusando um deles como assassino? Quando eles começam a desvendar a verdade sobre a amiga em comum, irão redescobrir um amor que ela perdeu há muito tempo e descobrir segredos que vão mudar sua vida para sempre... [SKOOB]


Este é um livro composto de amizade, romance e mistério. Passados dez anos de uma tragédia, Natalie Bishop busca a vida que sempre quis, até que o lançamento de um livro, chamado “Fallen Angel” (sem qualquer relação com a série “Fallen Angels”), coloca sua determinação a prova. Na busca pela verdade, reencontra aqueles que, tocados pela mesma tragédia, haviam se separado.

Os problemas surgem devido às personagens Ellie, Linda, Maggie e Nancy do livro “Fallen Angel”, apelidadas de Quatro Fantásticas, terem notáveis semelhanças com Emily, Laura, Madison e Natalie, inclusive no apelido do grupo. O livro torna-se polêmico, principalmente por Ellie ter sido assassinada por uma de suas três amigas, enquanto a morte de Emily foi considerada um acidente. Os problemas se agravam devido a Natalie, que dividiu o quarto com a finada colega, não conseguir se lembrar corretamente da noite fatídica.

Na busca pela verdade sobre o livro e seu misterioso escritor, Natalie reencontra Cole Parish, ex-namorado, reporter e, principalmente, irmão de Emily. Ele, que sempre quis tornar-se correspondente internacional do jornal da família, abandonara seus sonhos após a morte da irmã. Apesar da separação definitiva deste casal estar relacionada à Emily (ressentimento dele quanto à “negligência” de Natalie para com Emily), eles se juntam para desvendar este mistério, provocando o reaparecimento de antigos e intensos sentimentos.

Em vida, Emily Parish havia sido responsável por unir diversos amigos seus, que se dispersaram após sua morte. Sua versão fictícia (Ellie) consegue repetir a façanha. Natalie e Cole reencontram Laura, que se casou com o namorado da época da faculdade e constituiu sua sonhada família; e Madison, que se tornou uma promissora relações-públicas de São Francisco. Estas duas, que aparentam ter conseguido tudo o que sempre quiseram, revelam precisar das amigas reencontradas para exporem seus problemas. Laura se esforça para o bem de sua família, mas seu marido, Drew, tem ficado mais distante, em misteriosas viagens de negócios e horas de trabalho extras. Madison, por outro lado, possui uma carreira perfeita e uma atração latente pelo único homem que a ignorou na faculdade, o sinistro Dylan. Este, que sempre foi um grande amigo de Cole e algo ainda mais especial de Emily, demonstra ter guardado um grande rancor pelas remanescentes das Quatro Fantásticas e sua conveniente dissolução após a misteriosa morte.

Nesta busca pelo misterioso escritor e seu real motivo por traz da difamação da acusada, os envolvidos questionam não só a morte da amiga como a vida dela. De uma amável, pura e perfeita estudante, o retrato de uma pessoa real toma forma. Entre as descobertas surgem os questionamentos de se “o que sempre quis” é “o que realmente deseja”. Esta dúvida põe a prova os sentimentos daqueles envolvidos na busca pela verdade.

Por mais complexa que pareça, esta estória é narrada de forma simples e objetiva, destacando principalmente o lado sentimental (e romântico) das personagens. A cada capítulo, o leitor descobre mais a respeito dos envolvidos, seja da época da faculdade ou da atualidade. Por fim, os mistérios são resolvidos e os sentimentos percebidos em uma conclusão otimista.



A Autora


Barbara Freethy é autora best-seller de 30 romances. Em 2011, ela começou a publicar, por conta própria, seus livros e vendeu 1.5 milhões de livros. Nove de seus livros apareceram na lista de best-sellers do USA Today por 41 semanas e muitos deles apareceram, também, na lista do The New York Times. Tudo o que sempre quis é um de seus best-sellers. [Editora Novo Conceito - Barbara Freethy]


P. M. Zancan

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©