sábado, 10 de agosto de 2013

Resenha de Ladrão de Almas por Tamires


No turno da noite de um hospital no estado do Maine, o Dr. Luke Findley espera ter outra noite tranquila com lesões causadas pelo frio extremo e ocasionais brigas domésticas. Mas, no momento em que Lanore McIlvrae — Lanny — entra no pronto-socorro, muda a vida dele para sempre. Uma mulher com passado e segredos misteriosos. Lanny não é como as outras pessoas que Luke conheceu. E Luke fica, inexplicavelmente, atraído por ela... Mesmo sendo suspeita de assassinato; e conforme Lanny conta sua história, uma história de amor e uma traição consumada que ultrapassam tempo e mortalidade, Luke se vê totalmente seduzido. Seu relato apaixonado começa na virada do século 19 na mesma cidadezinha de St. Andrew, quando ainda era um templo puritano. Consumida, quando criança, pelo amor que sentia pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, Lanny fará qualquer coisa para ficar com ele para sempre. Mas o preço que ela tem de pagar é alto — um laço imortal que a prende a um terrível destino por toda a eternidade. E agora, dois séculos depois, a chave para sua cura e salvação depende totalmente de seu passado. De um lado um romance histórico, de outro uma narrativa sobrenatural, Ladrão de Almas é uma história inesquecível sobre o poder do amor incondicional, não apenas para elevá-lo e sustentá-lo, mas também para cegar e destruir. E revela como cada um de nós é responsável por encontrar o próprio caminho para a redenção.SKOOB

Acho que esta é a melhor palavra para começar a descrever este livro é “Diferente”.

Como a maioria dos livros, este inicia fraquinho, confuso e, aos poucos, vai engrenando até que chega o momento em que o leitor, completamente cativado, não consegue mais largá-lo. Esse não é um livrinho de romance como eu estou acostumada: a história retrata o amor de Lenny por Jonathan, mas este amor é sombrio e, muitas vezes, distorcido. Só para registrar: eu não concordo nem um pouco com pensamento da Lenny. Segue abaixo exemplo para vocês entenderem do que eu estou falando:

“Tinha que ter fé que meu amor triunfaria sobre qualquer imperfeição do amor de Jonathan por mim; o amor, afinal, é fé, e toda fé um dia será testada” (pag. 123).

Lanny encontra-se presa em um hospital de Aroostook; foi encontrada por policiais em uma estrada onde perambulava sozinha e com a roupa cheia de sangue. Obviamente ela foi tomada como suspeita de algum crime (provavelmente assassinato). O doutor Luke Frendley é designado para cuidar de Lanny. Quando a conhece, logo se encanta por sua aparência “frágil” e não consegue acreditar que uma jovem como ela possa ter cometido um crime tão hediondo. Desesperada para fugir do hospital, Lenny resolve contar sua história para Luke. Lany começa pela sua adolescência, na virada do século XIX, quando estava apaixonada pelo filho do fundador da cidade, Jonathan. A história é um misto do passado com o presente e gira em torno da vida de Lanny e de como ela se tornou imortal. O livro é repleto de mistérios (me atrevo a dizer que certos fatos são bizarros).


O que diferencia este livro dos outros é esta atmosfera sombria que está presente do inicio ao fim. Pela primeira vez, eu acabei um livro que não encerrou na melhor parte (como risos); ele simplesmente encerra. Fica a dica então, se você gosta de um livro mais sombrio, e que dá um nó no seu cérebro, você vai amar este livro. 

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©