segunda-feira, 14 de julho de 2014

Deixe a Neve Cair - John Green, Maureen Johnson, Lauren Myracle


Deixe A Neve Cair
Original: Let It Snow
Autor (a): John Green, Maureen Johnson, Lauren Myracle
Tradutor (a): Mariana Kohnert
Páginas: 336
Editora: Rocco



Na noite de Natal, uma tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio para encontros românticos. Em Deixe a Neve Cair, bem sucedida parceria entre três autores de grande sucesso entre os jovens, John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson escrevem três hilários e encantadores contos de amor, com direito a surpreendentes armadilhas do destino e beijos de tirar o fôlego. E provam que o amor verdadeiro pode acontecer quando e onde menos se espera.SKOOB

Resenha

Este é um livro de três contos escritos por três autores distintos em que as histórias se entrelaçam, unindo os personagens tornando-os uma bela história de Natal.

“Havia a Jubileu "dos pais que acabaram de ser presos", a Jubileu "presa numa cidade estranha", a Jubileu "maluca que não cala a boca", a Jubileu "meio desconfiada do cara estranho tentando me ajudar" e a extremamente popular Jubileu "que agarra você de repente"

No primeiro conto, O Expresso Jubileu, escrito por Maureen Johnson, nos apresenta Jubileu, que após uma nevasca, o trem em que viajava fica atolado na neve e por não suportar as líderes de torcida que estão nos vagões, aventura-se para fora e encontra uma lanchonete aberta, a Waffle House, onde todos acabam se encontrando na história. Lá conhece Stuart, um rapaz que acabou de terminar seu namoro, e oferece sua casa para ela pernoitar.

No segundo conto, O milagre da torcida de Natal, escrito por John Green, traz os amigos Tobin, JP e Duke, que são chamados para uma confraternização na tal lanchonete, mas seu carro sofre um acidente no caminho e isso os leva a mudar o rumo e isso os leva a uni-los mais.

No terceiro e último conto, O Santo Padroeiro dos Porcos, de Lauren Myracle, nós conhecemos Addie, que também terminou recentemente seu relacionamento e devido a isso, sofre muito, se culpa por se achar egoísta e que repensar sua vida e tentar alterar o rumo das coisas.

- Ah, o Natal nunca termina, a não ser que você queira.  Ela se inclinou sobre o balcão e apoiou o queixo na palma da mão. O Natal é um estado de espírito.”

Os contos são leves, divertidos e muito gostosos de ler numa época como o Natal, trazem uma mensagem bonita de amor, amizade e principalmente de esperança.

Até a próxima,


Fernanda

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©