segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Resenha Menina Morta-Viva

Olá pessoal!

Bem, hoje vou falar de um livro que eu comprei na bienal porque a minha amiga, Silvia Bistekka, ficou MEGA entusiasmada com a capa eu pensei que a Silvia fosse ficar com o livro e eu daria sem nenhum problema, mas ela não quis e eu acabei ficando com ele e o li.
Menina Morta-Viva da editora Underworld.



 “Sei o que dizem os contos de fadas, mas estão mentindo. Contos são exatamente isso, sabe. Mentiras.”
Pág. 57

Sinopse: Era uma vez, eu era uma menininha que desapareceu. Era uma vez, o meu nome não era Alice. Era uma vez, eu não sabia como tinha sorte. Quando Alice tinha dez anos, Ray levou-a de sua família, seus amigos ― a sua vida. Ela aprendeu a desistir de todo o poder, para suportar toda a dor. Ela esperou que o pesadelo acabasse. Alice agora tem quinze e Ray ainda a tem, mas ele fala mais e mais da sua morte. Ele não sabe é o que ela anseia. Ela não sabe que ele tem algo mais assustador do que a morte em mente para ela. Esta é a história de Alice. É uma que você nunca ouviu falar, e que você nunca, jamais esquecerá.

Minhas impressões:  Era uma vez uma menina que queria apenas um Gloss de sua mãe e quando finalmente ganha, sua vidinha tranqüila de menina de 9 para 10 anos termina e ela vira a Menina Morta-Viva!
Eu me senti mal lendo esse livro, sério mesmo, todo o livro nos trás um sentimento e esse me trouxe uma coisa horrível! Ele trata de vida e morte, do que você é capaz de aceitar para poder respirar por mais alguns minutos. Alice caiu nas mãos do perturbado Ray, um homem que foi abusado pela mãe de todas as formas possíveis e hoje usa sua segunda Alice como objeto de prazer, ela só tem que fazer duas coisas:
- Ser boazinha, ou seja, aceitar ser molestada, comer pouco, ser humilhada e ser proibida de freqüentar a escola e jamais tentar fugir.
- Nunca crescer, ter 45 quilos para sempre e de preferência não crescer ser sempre uma menina rechonchudinha de 9 anos.
Alice passa 5 anos nas mãos desse monstro até que quando ela nota que fará 15 anos, idade com a qual sabe que a Alice anterior foi morta e trocada por ela, ao perceber isso sente-se feliz pois acredita que vai se livrar de Ray, mas então ele lhe dá a terrível missão de escolher e “treinar” a nova menina da casa, ser como uma mãe que vai segurar a nova menina para que Ray possa abusar dela mais facilmente, vai ensiná-la a satisfazer os desejos de Ray e vai controlar para que ela nunca cresça.
Alice fica feliz, pois além de viver, vai estar livre, mas as coisas não saem como ela planejou e quando a menina Lucy e seu irmão entram na vida dela, uma nova possibilidade de fuga se abre e planos nunca antes sonhados se formam na perturbada mente da menina que não sabe mais quem foi, mas sabe quem não quer mais ser.
Não vou dizer que odiei o livro, mas me senti muito incomodada com ele. Não suporto abusos contra crianças e esse livro é narrado de forma infantil e isso me deixou mais perturbada com a leitura, mas ao mesmo tempo me grudou no livro torcendo para que Alice tenha um final feliz, a postura dela, é muito provavelmente a postura de toda a menina que é imposta a essa situação e ela me deixou um pouco incomodada também!
Quem procura um livro totalmente diferente, esse é o livro.


Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©