domingo, 15 de abril de 2012

Resenha AMANTE DESPERTO



Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Dentre eles, Zsadist é o membro mais assustador da Irmandade da Adaga Negra.
Tendo sido por muito tempo um escravo de sangue, Zsadist ainda carrega as cicatrizes de um passado repleto de sofrimento e humilhação. Conhecido por uma fúria que não acaba e por atos sinistros, ele é um selvagem, temido igualmente por humanos e vampiros. A raiva é sua única companheira e o terror, sua única paixão... Até que resgata uma bela vampira das garras da maligna Sociedade Redutora. Bella sente-se imediatamente enfeitiçada pela ardente força que emana de Zsadist. Entretanto, mesmo quando o desejo de ambos começa a consumi-los, a sede de vingança de Zsadist contra os torturadores de Bella o leva à beira da loucura. Agora, Bella deve ajudar seu amante a superar as feridas de seu atormentado passado e vislumbrar um futuro ao lado dela... SKOOB


O livro inicia no meio da ação final do segundo volume, então recapitulando:
Bella reconhece em John um vampiro guerreiro e decide levá-lo a irmandade, mas como o garoto é mudo, ela leva junto Mary (uma interprete de língua de sinais que conhece Rhage e etc.). Bella é uma vampira de sangue poderoso, irmã do Reverendo, dono da Zerosum. Ela é bonita, inteligente e audaciosa e encontra em Zsadist o macho de seus sonhos, mas só tem um problema: Zsadist é um vampiro cheio de fantasmas do passado e usa a autoflagelação como forma de se purificar desse passado.

Agora, entrando em Amante Revelado, tudo começa com Bella seqüestrada por um redutor louco e Zsadist fica irado querendo salva-la a todo o custo, pois ele, apesar de não admitir, se sente ligado à fêmea e já a sente como sua.

Ward conseguiu, de novo, escrever uma trama sensual, em alguns momentos eróticos, porem envolvente e diferente das demais. Nessa história, o divertido da anterior some e entramos em um mundo mais taciturno, onde o passado sombrio desse vampiro ex-escravo de sangue é explorado e começamos a conhecer mais a fundo seu irmão gêmeo Phury, o celibatário.

Passei da vontade de abraçar Zsadist e niná-lo no colo até a vontade de quebrar o nariz dele na porrada, em poucos parágrafos, pois seu processo de libertação é doloroso e cheio de idas e vindas. Então esse é um livro do tipo “ame ou odeie” e eu amei lê-lo, mas quem o odiou, deve lê-lo, pois ele introduz o seguinte.

Beijos
Susana

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©