domingo, 2 de outubro de 2011

Resenha Apatrida

Olá pessoal
Como estão? Espero que bem, gente eu abri a promo dos livretos e não consegui sortear nada hehehehehehe! Então explico de novo a cada 10 comentários em nos 10 post que faltam para esse blog completar 100 posts eu vou sortear um livreto, que a pessoa sorteada por escolher. Antes que eu vá
Bela Maldade
O Hipnotista
Até eu te encontrar
Beijada por um anjo( que é só um encarte com duas páginas do livro)
Pelo visto ninguém está a fim!
Então vamos ao real motivo desse post!



Hoje vou apresentar mais uma resenha de livro da Booktour do Selo Brasileiro, minha oitava resenha para essa Booktour.
O livro é Apatrida.



Sinopse: Uma pequena vila na Polônia. Uma menina repleta de vida. Um encontro. Vidas Ceifadas. Sonhos Destruídos. Infâncias Roubadas. As recordações da personagem Irena amarram o leitor na História do Século XX. Baseado no estudo dos fatos que marcaram a época, o palco da narrativa é a conturbada Europa pós Primeira Guerra Mundial, culminando com a eclosão da Segunda Grande Guerra e a destruição que ela provocou na vida de milhões de pessoas. A narradora conduz a exposição em primeira pessoa, e remete o leitor a enxergar, através de seus olhos, o cotidiano a que ficou submetida. É um relato humano, sincero e envolvente que revela a passagem da vida infantil feliz da menina, para o tumulto da existência adulta, cheia de contradições.



Minhas impressões: Eu de uns tempos pra cá venho tendo algumas boas surpresas e Apátrida é uma das maiores certamente. Esse livro eu temia mais ler do que foi com o Arquiteto do esquecimento, foi um livro que eu li as resenhas e pus pânico total de começara ler, atando que quando o recebi junto com Arquiteto do esquecimento e Um peixe de Calça jeans eu deixei ele por último e adiei até o último momento iniciar sua leitura! Motivo: Apátrida é um romance na segunda guerra mundial. Quando peguei o livro para ler e me deparei com uma linda narrativa em primeira pessoa contando as alegrias e sofrimento realista para o inicio do século XX eu me encantei pela gentil e corajosa Irena.
O livro trata da vida dessa moça de seu amor incondicional por Jacob, um judeo que a amava, mas se casou com outra por motivos religiosos, da forma como ela enfrentou as dificuldades da vida procurando ser feliz e fazer aqueles ao seu redor feliz, de como o destino foi maldoso com ela, mas ao mesmo tempo de como ela soube passar a perna nele e ser feliz da forma que era possível em seu tempo. Como ela enfrentou uma guerra terrível e a forma como Irena conseguia encantar até o mais duro e nazista coração.  
Fiquei muito emocionada com esse livro e confesso que dos amores de Irena só torci por dois, Rurik e Alfons.
Alfons porque Ana nos mostrou que não importava o lado, existiam pessoas capazes de ser boa a sua maneira de todos os lados, mesmo nazistas protegeram algumas pessoas e questionariam o sistema de Hitler apesar de até por sua própria vida, não falarem absolutamente nada, mas uma pessoa assim acabou por proteger Irena e seus filhos no pior lugar onde uma pessoa poderia estar naquela época, Auschwitz-Birkenau.
E Rurik, bem era impossível não se encantar com ele e se emocionar com seu esforço de fazê-la esquecer de Jacob.
O livro é muito bem escrito e a história é tão verossímil que eu não ficaria surpresa se não viesse a ter existido uma Irena na vida real. Acabei devorando esse livro em 5 dias e recomendo ele a todas as pessoas para que aprendam com Irena que na guerra nunca existem vencedores se houverem mortes.
Apesar de Irena ser testemunha de muito barbarismo e ouvinte dos barbarismos que os outros presenciaram, o livro é muito sensível e refinado. Recomendo a leitura, eu confesso que não chorei lendo esse livro apesar de tudo Irena é uma mulher forte e passou isso para mim em sua narrativa a ponto de eu não ter chorado, mas o livro não deixa de ser emocionante e um convite para a leitura e para as mais sentimentais talvez aos momentos lencinhos.


Então adquira o seu exemplar, esse é um daqueles livros que a gente tem que ter na estante!

E se quiser leia os 3 primeiros capítulos:
É isso
Beijos Malditos:
Susana Weiss
  
Post de número 92

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©