domingo, 26 de fevereiro de 2012

Resenha Um mundo Brilhante




Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato.
Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática.
Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu.

Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos. FONTE

Bem, recebi recentemente da editora Novo Conceito o Livro Um Mundo Brilhante. Confesso que não é exatamente o livro que me atrai em uma livraria, a não ser é claro pelo trabalho MARAVILHOSO na capa que é toda brilhante, com glitter e tal. O livro fala da história de um cara que sofreu uma grande perda na vida, Ben após a morte de sua irmã nunca mais foi o mesmo, uma dor quase física está cravada nele e de lá não sai de modo algum. Ele é casado com Sara, uma mulher radiante que sempre teve tudo que quis. Tudo estava bem, eles estavam para se casar quando na manhã após um halloween conturbado que iniciava uma crise na sua relação, Ben encontra o corpo do jovem Navajo, Rick, em frente a sua casa, então sua sede de justiça aflora principalmente quando ele conhece Shadi, a irmã de Rick, e se apaixona por ela. Conflitos emocionais começam a ser travados assim como conflitos reais, afinal o pobre índio foi morto por ricos filhinhos de papai com influencia na política local e em toda a vida social da região.
Começo dizendo que o livro me surpreendeu normalmente os livros de romance escrito por mulheres tem uma tendência a mostrarem os homens como eles não são, mas como nós gostaríamos que eles fossem. Nesse livro Ben tem atitudes bem masculinas e indecisões masculinas também e apresenta o comodismo comum em muitos homens, a indecisão quanto a relacionamentos que também é um traço bem comum a alguns homens.
A narrativa é bem construída e bem feita de uma forma que a leitura se torna dinâmica e a autora consegue passar sua história. Ela não fala apenas de um homem amargurado por seu passado ou de traição ou ainda de crimes não resolvidos, fala sobre a injustiça e sobre como mentiras pequenas podem se tornar verdadeiras bolas de neve gigantescas e por fim nos enterrar em nosso próprio mundo ideal e inexistente.
 Um mundo Brilhante é um livro que reflete a realidade de muitas pessoas e nos faz pensar se esse é o caminho certo e o que podemos mudar em nossas vidas para obtermos a felicidade e superarmos nossas dores.
O livro é especialmente recomendado e deveria ser lido por todos aqueles que esperam ter uma vida a dois ou que já a possuem.


Quem é a autora:


T. Greenwood escreveu seis romances, incluindo Two Rivers e The Hungry Season. Recebeu vários prêmios e verbas para se dedicar à literatura, incluindo a Verba Nacional para a Literatura e as Artes e uma concessão do Conselho Artístico do estado de Maryland. A autora mora em San Diego, na Califórnia, com seu marido e suas duas filhas, onde dá aulas de redação criativa, estuda fotografia e continua a escrever.

Beijos Malditos
Susana Weiss

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©