segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Aconteceu em Paris resenha por Tamires


Evie Dexter quer fazer carreira como guia de turismo. Determinada como é, e cheia de coragem por causa de um ou outro drink, ela logo começa a “melhorar” seu currículo. E consegue um ótimo emprego: acompanhar turistas por toda Paris. Agora, é só uma questão de se firmar como profissional demonstrando o seu melhor, mas os vinhos franceses são tão gostosos... E seu tutor, Rob, é bonito demais!
O primeiro romance de Molly Hopkins é um livro que todo mundo gostaria de ler. É verdade que você pode se incomodar com o comportamento de Evie quando ela descobre que Rob é muito rico, e pode até ser que você ache que Rob é exageradamente controlador. Mas nada é maior que as gargalhadas que você dará quanto mais conhecer a garota descomedida, apaixonada e com um imenso coração que é Evie. Uma moça como muitas que conhecemos. SKOOB


Amei esse livro. Desde as aventuras de Beck Blum que eu não me divertia tanto com um livro. Esqueçam as mocinhas frágeis e indecisas, pois vou apresentar vocês a Evie Dexter: vinte e seis anos, mora em Londres e,  definitivamente, é um novo modelo de mocinha. Ela é dotada de uma incrível capacidade para mentir (é só ela abrir a boca que as mentiras vão brotando...). Ela trapaceia sem sentir peso na consciência, bebe até cair e a coelhada não podia faltar (vocês sabe a que estou me referindo...).

Tudo começa quando Evie é demitida de seu antigo emprego, acaba assistindo um programa sobre turismo e decide virar guia turística. Com algumas mentirinhas aqui e outras ali, ela consegue sua primeira viagem para Paris. O único problema é que ela não tem a menor ideia de como ser guia nem conhece Paris (é complicado conduzir uma excursão por uma cidade que não conhecemos). Aqui, pode-se imaginar as confusões que vão acontecer.

Rob (nosso mocinho) é completamente o oposto de Evie, pois é um cara controlador, organizado, pratico, não sabe mentir, cozinha bem, é lindo, bom de cama e, para completar, é rico (tudo que uma mulher poderia desejar em um homem). Como diz aquele velho ditado "os opostos se atraem", e é exatamente isso que acontece com eles. Rob não consegue resistir e se apaixona logo de cara por Evie (em menos de 12 horas eles já estão dividindo o quarto) ele é todo romântico (leiam para saber o que ele da de presente para ela no seu aniversario de namoro de 3 semanas. Super-romântico, e foi Ele que lembrou do aniversário).

Sabemos que não basta ter um casal legal para fazer um bom livro, pois todos os personagens são importantes para criar uma boa história e, definitivamente, Molly soube como criar seus personagens. Na minha opinião, vários deles merecem um livro próprio, como é o caso do Nick.

Nick é o dono do bar onde Evie trabalha nas suas horas livres. Ele é grego (então podem imaginar um homem lindo)  mas que possui uma família muito louca. Como ele e a Evie eram muito amigos, é ele e a família dele que acabam cuidando dela depois que ela sofre um acidente. Eu achei que ele era apaixonado por ela,  mas como, depois de um tempo, Evie acaba pegando ele na cozinha em uma posição bem comprometedora, deu pra perceber que era só amizade mesmo... Também, com uma família daquelas, vai ser difícil o coitado desencalhar.

Também temos a Lulu (engraçada e louquinha), que é a melhor amiga da Evie e divide o apartamento com ela. Eu desejo que a Moly escreva um livro dela só para ver ela aprender o significado da palavra FIDELIDADE, pois essa palavra definitivamente não consta no vocabulário dela.

Para completar com chave de ouro, tenho que comentar com vocês sobre as sobrinhas gêmeas da Evie: Beckey e Lauren. Laurien é descrita como sendo uma princesinha doce e meiga (um sonho de criança), mas é da Beckey que eu realmente gostei. No livro, a Evie a descreve como sendo aquela criança do filme “a colheita maldita” e realmente ela é uma peste de tão endiabrada. Não tem como não se apaixonar por ela (um romance com essa menina de protagonista ia ser tudo de bom). Evie até foi na pet comprar coleira para as crianças...

 Acho que deu para perceber que eu adorei esse livro, e que a MOLLY HOPKINS (a autora) está de parabéns por ter criado um livro tão maravilhoso. Vocês sabiam que esse é o primeiro romance que ela escreveu? Geralmente as escritoras vão melhorando com o tempo,  mas no caso da Molly, eu acho que vai ser difícil ficar melhor do que está.


A editora Novo Conceito está de parabéns por publicar um livro tão maravilhoso, a capa é linda mas, para variar, o casal que eles colocaram não combina com a descrição dos personagens (não tem problema, eu adorei esmo assim). Já assistiram ao filme FALANDO GREGO? Se vocês ainda não assistiram, fica a dica: assistam, pois ele é muito parecido com o livro. Temos os passageiros divertidos, um casal de velhinhos  que é impossível não adorar, pois eles também são completamente loucos, até a história da guia turística que acaba se apaixonando pelo motorista é igual ao livro.

Layout exclusivo do blog - Noites Malditas | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©